.Eu

.pesquisar

 

.Julho 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
24
25
26
27
28
29
30
31

.Acabado de dizer

. ASNEIRADAS NATURAIS!!??!!

.E já disse tanto...

. Julho 2011

. Março 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

Terça-feira, 9 de Fevereiro de 2010

ASNEIRADAS NATURAIS!!??!!

Como introdução, dizer apenas que eu e o pipoca estamos constipadíssimos, a lutar contra as tomas do xarope - muito apreciado inicialmente, mas ninguém é de ferro para gostar daquilo eternamente  - lenços ranhosos, expectoração que só sai com o vómito, febre na casa dos 39º, dores de garganta e voz de bagaceira, a minha, claro!!

 

Ontem à noite preguiçávamos no sofá, tapados com o cobertor pequeno do pipoca. De repente, com o ar mais natural do mundo, diz o meu rico filho:

"Étha méda tá xó a thaír!!

Eu, incrédula com o que estava a ouvir, tamanha era a naturalidade dele, ainda confirmei:

"O que é que está só a cair B.?"

O ar manteve-se:

"Étha méda!"

Pronto. Por dentro toda eu ria à gargalhada, mas a educação impõe-se e eu também não ando pela casa a chamar merda a tudo, embora, admito,  de vez em quando a palavra feia me saia da boca, especialmente se me enervo com qualquer coisa!!

Eu - "Ó filho, mas afinal como é que se chama isto??"

Ele - "É thubethôr mãe!"

Eu - "Ah bom... isto não é méda filho, isso não se diz. É uma palavra feia. O nome disto é cobertor e pronto! Já agora... onde é que tu ouviste chamar isso ao cobertor??

Ele - "Olha... não xei!" Diz-me ele com um encolher de ombros despreocupado!!

 

Na sexta ao fim do dia conversávamos e trocávamos mimos. No meio de uns és lindo, éx uinda, meu fofinho, minha thida, meu amor... sai um "Ó mãe éx putha!" com o ar mais ternurento do mundo.

Eu, a ver se me recompunha do choque: "Sou o quê??"... "Putha mãe!"

Boommm.... passamos à parte educativa:

Eu - "Filho, isso não se diz. Essa palavra é feia, não é uma coisa bonita de se chamar. Assim a mãe fica triste. Quem é que te disse que a mãe era isso??"

Ele, já a arrancar no carro a toda a velocidade - "Não xei... O B. amemaxe! (Não sei... o B. não se lembra!)

 

Estamos mesmo no bom caminho! E algo me diz que o aumento descabido de cabelos brancos na minha cabeça não é mero envelhecimento biológico... e que ainda vou ter graaandes preocupações, ó se vou!!!

publicado por Antes assim... às 14:58

link do post | comentar | ver comentários (10) | favorito
Page copy protected against web site content infringement by Copyscape

.links

.tags

. todas as tags