.Eu

.pesquisar

 

.Julho 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
24
25
26
27
28
29
30
31

.Acabado de dizer

. E POR AQUI, AS COISAS VÃO...

.E já disse tanto...

. Julho 2011

. Março 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

Quarta-feira, 20 de Maio de 2009

E POR AQUI, AS COISAS VÃO ASSIM ASSIM...

O meu pipoquinha continua com diarreia, e a vomitar... O pediatra já lhe mudou a medicação, ontem passou bem durante o dia, à noite dei-lhe o remédio para a diarreia e acabou a vomitar tudo. Sinceramente senti-me desesperada e só me apetecia chorar. Desde sexta feira que vejo o meu filho aflito, a sofrer, com fome e a não poder dar-lhe comer. Desde sexta feira que limpo diarreia e apanho vomitado. Desde sexta feira que mal durmo, porque tenho receio que o pipoca se engasgue ao vomitar a dormir. Mas pelo filhote fazia tudo no dobro. O pior é que me sinto a fragilizar emocionalmente por o ver assim, sem melhoras, por não conseguir chegar a todo lado ao mesmo tempo e ver a casa mais desarrumada e a roupa a amontoar na tábua de passar a ferro, por achar que em primeiro está o meu filho, que só quer colo... por ter de andar estes dias a fazer chichi, comida, limpezas e arrumos com ele ao colo... e no fim ainda ter que levar com criticas do marido. Mal abre a boca, mal conversamos, mas cobra-me que não lhe conto as coisas...  Durante o dia estamos, sem exageros, cerca de uma hora juntos, e nessa hora eu estou a dar banho ao pipoca e ele esta na cozinha, ou eu estou na cozinha e ele na sala. Quando nos sentamos para jantar, eu estou a dar atenção ao pipoca e ele evita conversas, se fala é sobre o trabalho dele. E depois, quando abre a boca é para criticar. Ontem foi porque dei o remédio ao menino. Se calhar ele acha que eu gosto de o ver vomitar, que fiz de propósito. Já que não me ajuda ao menos uma palavra de incentivo sabia bem... e não, não chega mandar mensagens a perguntar se ele está bem, ou gritar comigo para ligar ao pediatra a meio da noite. Ser bruto comigo não mostra que ele esteja mais preocupado com o nosso filho que eu. Estou cansada e uma palavra de apoio ia saber bem. Estamos os dois preocupados, podíamos levar isto pelos dois, não? Podia tentar ficar mais em casa, dar uma ajudinha... ou pelo menos perguntar se precisava de ajuda, que eu ia dizer que não mas ia ficar contente por ele ter percebido que eu precisava de ajuda e ele estava disposto a ajudar.

 

Ontem o meu estado emocional estava em ebulição eminente, e no fim da reacção dele ao vomito do pipoca mal contive o choro. Quando ele saiu não me contive e chorei desalmadamente. O meu filho, que ainda não tem dois anos, foi um homenzinho e agarrou-me a cara com as duas mãozitas, chamou-me de bebé, deu-me beijos e disse-me que já tinha passado. Hoje o marido mandou-me uma mensagem a pedir que eu pensasse nalgum lugar para irmos passar o fim de semana, que estávamos a precisar. A precisar estou eu e é de ti, marido, não do raio que parta do fim de semana fora!!

publicado por Antes assim... às 15:49

link do post | comentar | ver comentários (15) | favorito
Page copy protected against web site content infringement by Copyscape

.links

.tags

. todas as tags