.Eu

.pesquisar

 

.Julho 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
24
25
26
27
28
29
30
31

.Acabado de dizer

. o amor

. Cá por casa é tudo compli...

. Porque viver é mesmo assi...

. Março

. 2011

. PODIA SER DE UM FILME...

. PRENDINHAS DAS BOAS

. A NOSTALGIA DO NATAL

. A VIDA NÃO É FÁCIL...

. BIRRAS... COISA MAI LINDA...

.E já disse tanto...

. Julho 2011

. Março 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

Segunda-feira, 20 de Outubro de 2008

14.09H

Neste momento estou mais calma...

 

Em primeiro lugar quero agradecer aos simpáticos comentários que me deixaram, pelos beijinhos, pela força!! Obrigada!

 

Em segundo, vou resumir o que se passou porque entrar em detalhes faz-me reviver o momento e magoa-me mais. Eu estava verdadeiramente nervosa no sábado. Para quem não entendia o meu nervosismo, se calhar também não expliquei bem, o meu medo não era alguma cena desagradável dos sogros em publico, o meu medo era a reacção do meu marido. E lamentavelmente o meu receio era fundado. Percebi isso no caminho para lá quando se enervou verdadeiramente com a minha respiração, que eu tentava que fosse mais profunda para me acalmar. Não me acalmou, pelo contrário, ainda me enervou mais e eu percebi o que me esperava.

 

Assim que chegamos tirou-me o menino do colo para o ir dar à mãe. O menino ficou lá o tempo que ele quis, eu fiquei calada, o marido foi ter com eles, eu fiquei sozinha e calada. Entramos para almoçar, com os meus sogros mesmo ao lado do meu marido. Por minha iniciativa, ficamos sentados na mesa onde já estava um casal conhecido e os respectivos filhos. Quando chegou a altura do ultimo prato fiquei cerca de 20 minutos sozinha, porque o marido se foi sentar com o menino junto dos pais e da irmã... o casal estava do outro lado da mesa a falar com o filho. Recusei voltar para o copo d'água. Ele voltou. Antes de ir tentei fazer-lhe ver que me senti deslocada e sozinha... disse-me que eu já sabia que me ia sentir assim... disse-lhe que podia ter pensado mais em mim porque eles estavam todos juntos eu estava sozinha, respondeu-me "mais ainda?"... disse-lhe que me senti mal estar ali sozinha com ele lá, disse-me "fosses dar uma volta"... disse-lhe que estava farta de ser sempre eu a lutar pelo nosso casamento, a calar-me para que não nos zangássemos, a ceder em relação aos pais dele, disse-me para não lhe chatear a cabeça....

 

Quando se foi embora ainda lhe enviei duas mensagens, a dizer que não estava chateada por ele ter ido, que ate me custava que tivesse ido sozinho, que o amava, mas que estava farta de ser acusada injustamente e ficar calada, de aguentar calada que ele fosse com o menino aos pais e que o tivesse deixado com eles no casamento mesmo não gostando, que se os meus pais lhe tivessem feito o que os dele me fizeram ele jamais aguentaria tudo calado (e não mesmo, que por menos ele já foi ate mal educado...). Respondeu que me ama muito. No outro dia já estava tudo bem para ele. Resolveu o assunto com aquela mensagem. Para mim está tudo muito mal. Estou triste e magoada. Quero que me diga alguma coisa na cara... sei que vamos discutir por causa disto... ate já sei o que vou ouvir...

 

Com tudo isto cheguei a uma conclusão. Não posso contar com o apoio do meu marido. se não for eu a olhar pelo meu bem estar, ele também não olha. Só posso contar comigo. Calo-me e zanga-se comigo na mesma, pisa-me mais ainda. A partir de agora pode zangar-se, pode pisar-me, mas eu não me vou calar... afinal tomei a decisão de ficar calada, contra o meu feitio de dizer o que sinto na hora, para que não se zangasse, numa de compreensão pelos sentimentos dele, porque afinal eram pais dele, e sou recompensada com isto??? Sofro na mesma, mas não vou sofrer calada.

 

Acabei por escrever mais do que estava a fazer conta, se calhar mais do que devia, mais do que queria... agora já está. Não queria mais nenhum post sobre eles. Não quero.

publicado por Antes assim... às 14:11

link do post | comentar | favorito
2 comentários:
De JohnnyMary a 20 de Outubro de 2008 às 16:04
Mais uma vez... continuo sem saber o que te dizer!
Que situação!!! Não sei o que faria no teu lugar, mas com certeza que também não me calaria!!!!
Espero que consigas encontrar o equilíbrio na tua vida!

Beijocas do João Maria e da Catarina
De maebabada a 20 de Outubro de 2008 às 17:05
olha, não sei o que se passou para originar esse mal estar entre ti e os teus sogros portanto torna-se dificil dar opinião...mas tentem conversar...se se amam têm que se entender nas questões essenciais e essa é uma delas!

beijocas e falem, deitem tudo ca para fora que é o melhor

Comentar post

Page copy protected against web site content infringement by Copyscape

.links

.tags

. todas as tags