Lilypie Fourth Birthday tickers

.Eu

.pesquisar

 

.Julho 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
24
25
26
27
28
29
30
31

.Acabado de dizer

. o amor

. Cá por casa é tudo compli...

. Porque viver é mesmo assi...

. Março

. 2011

. PODIA SER DE UM FILME...

. PRENDINHAS DAS BOAS

. A NOSTALGIA DO NATAL

. A VIDA NÃO É FÁCIL...

. BIRRAS... COISA MAI LINDA...

.E já disse tanto...

. Julho 2011

. Março 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

Free Blog Counter

Terça-feira, 27 de Janeiro de 2009

MAS PORQUÊ???

O fantasma da minha sogra ensombra o meu casamento...

 

Não somos felizes porque ela "faz" a cabeça do filho e ele não dá por nada... "fez" a minha, que anda cheia de raiva, eu dei por isso mas não consigo controlar...

 

E agora anda por aí a chorar, a lamentar-se da triste vida que tem, da situação que vive, de que eu não a deixo ver o neto???? Raios, que só me apetecia era contar ao filhinho dela estas coisas, para ele ver quem é que anda a fazer conversa deste assunto por fora. Quem é que continua a inventar coisas, porque eu nunca a proibi de ver o neto (vontade não me faltava...)...

 

Uma das pessoas a quem ela fez a conversa de que não sabe como resolver isto disse-lhe que alguma tinha que dar o braço a torcer... ela respondeu "Poooiiiisss... não sei....." Olhe, pois eu sei. Quem fez a m**** que se aguente com ela. Seja humilde. Peça desculpa pelo mal que nos tem feito e continua a fazer. Eu já fui falar duas vezes. Pedi para esquecermos, para começarmos do zero, a senhora não quis. Pois muito bem, lamento que eu também não seja nada fácil. Que neste caso concreto o meu orgulho já esteja ferido demais. Que eu não consiga esquecer. Estou disposta a desculpar. A começar um relacionamento minimamente normal, coisa que já acho até bom demais. Muitas não o fariam. Mas sem um pedido de desculpas?? Jamais.

 

Mesmo sem fazer nada, sem dizer nada, o que ela fez está sempre presente e tornou a minha vida no que é... quando podia ser tão diferente. E eu sou tão estúpida que acabo sempre a bater na mesma tecla... não haverá por ai um remédiozito que me faça esquecê-la de uma vez por todas e tentar levar a minha vida para a frente?? É que parece o raio de uma amante... e o marido parece que tem vida dupla... sempre com mensagens e telefonemas que não pode fazer ou atender à minha frente... Chiça!!

publicado por Antes assim... às 11:38

link do post | comentar | favorito
|
14 comentários:
De cátia fernandes a 27 de Janeiro de 2009 às 12:28
bem, sei k nao tenho nada a ver com o caso mas uma pessoa tambem nao pode aguentar tudo sozinha, nao é? Sinceramente acho que devias ir com o teu marido fazer uma visitinha à sogra e dizer-lhe as coisas que ela diz por aí à frente dele. se ela negar tudo nas tuas barbas apresenta-lhe a pessoa que te conta o que ela diz por aí. que gentinha!!! pffffff
Admiro-te, acho que se fosse eu já tinha mandado a sogra "àquele" lado, e so o marido quisesse também podia ir. Mas ainda bem que te mantens calma, pela família vale a pena. FORÇA!
De Antes assim... a 27 de Janeiro de 2009 às 14:42
Ai linda... quando ela começou com queixas ao marido e a tratar-me menos bem eu fui lá a casa, primeiro sozinha e a pedir para começarmos do zero e voltarmos a ser amigas. No dia seguinte ela foi lá a casa descompor-me... depois voltei a ir falar com ela, e levei o marido. O meu sogro só faltou bater-me, ela mentiu descaradamente na minha cara, eu confrontei-a com a verdade ao que ela ficou sem argumentos, calou-se e nem mesmo assim o filho lhe disse alguma coisa ou a questionou por estar a mentir... Garanto-te que interiormente às vezes lamento não me ter passado e não lhe ter dito umas boas asneiradas... mas pronto, pelo menos não me pode acusar de ter sido mal educada com ela, é que nem isso... chiça , eu às vezes nem pareço eu, é que nisto tenho-me comportado bem demais!!

Obrigada e beijinhos
De Raquel a 27 de Janeiro de 2009 às 12:37
Vou meter a colher...
Tenho uma assim...são umas pragas!
Não ligues, dá desprezo.
Mas um conselho, deixa a ver o neto, eu sei que custa, mas é uma maneira de mostrares ao teu marido a m# de mãe que ela é, que tu fazes tudo para teres uma familia normal e ela não.
Assim estaras a ser superior a ela, e o perdão, só as pessoas nobres o praticam.
E ela vai sempre meter-se...tem de partir do teu marido o travão.Até lá tens de ter paciencia, custa tanto.
Beijocas (como te entendo)
De Antes assim... a 27 de Janeiro de 2009 às 14:36
Pois custa... ó se custa. Eu bem tento desprezar, não ligar, ignorar, mas dá-me cá uma raiva que me cega e me faz pensar demais naquela gente. mas pelo menos tenho mantido a calma suficiente para nunca ter dito ao marido que não podia levar o menino... e só eu sei o quanto me custa, e o esforço que faço a contar os minutos até que volte... mas disso ele jamais me poderá acusar. E nisso eu sinto que sou superior a ela... pelo menos eu ainda vou engolindo o meu orgulho em prol de alguma lucidez nesta trapalhada toda, coisa que ela nunca fez. E sinceramente, às vezes diminui muito a minha esperança de que o marido ponha um travão na mãe.

Obrigada e beijinhos
De a 27 de Janeiro de 2009 às 12:49
"Os caes ladram e a caravana passa"
E se ela fez merda que limpe. Além de que já lhe deste oportunidades de recompor as coisas. Ela nao quis...temos pena. Ela é que perde. E vai perdendo cada vez mais à medida que o neto vai crescendo. Só é pena que o marido nao possa (ou nao queira) impedir que ela interfira no vosso casamento.
Beijinhos grandes
De Antes assim... a 27 de Janeiro de 2009 às 14:31
Pois, também o lamento, principalmente por ser mais o não querer que outra coisas. Quanto a ela, às vezes penso que já é um castigo grande ela não conviver com o neto. Tu como avó dedicada sabes ao que me refiro. Acompanhar o crescimento, as palavras, as graças... ela não sabe nada dele. Mas depois também penso que ela não o sente como um castigo, e às tantas nem quer saber disso, porque o comportamento dela é todo direccionado para o filho. E se ela estivesse mesmo interessada no neto tentava que nos déssemos minimamente bem para poder usufruir mais dele... Olha, sabes que mais?? Ela nem sabe é o que está a perder, porque se soubesse...

Obrigada amiga e beijinhos
De maebabada a 27 de Janeiro de 2009 às 12:57
´quanto a isto não sei bem o que dizer..primeiro não conheço os contornos da historia e é dificil analisar..depois é uma questão de feitio e também é dificil de dar conselhos porque cada pessoa tem o seu feitio...

se conseguires faz de conta que não se passa nada, tenta uma convivencia de "faz de conta", uma vez de 15 em 15 dias almoçam juntos...sei la, sempre podes atirar à cara que fizeste um esforço..

beijocas
De Antes assim... a 27 de Janeiro de 2009 às 14:26
Ai amiga, essa fase de lá ir almoçar já acabou há um ano. Eu continuei a ir lá mesmo depois de ela começar a tratar-me com indiferença, de ela fazer queixas ao filho, até de ela me ter deixado de falar, até que me cansei de ser só eu a fazer um esforço!! Aguentei lá situações que não desejo a ninguém . Mas o marido não o reconhece e acha que não fiz nada de mais, e olha que ele me dizia que via as coisas que a mãe me fazia... mas não ligava...
Eu até ponderava voltar a ir lá almoçar de vez em quando, mas só se eles me pedirem desculpa é que volto a tentar relacionar-me com eles. É que eu também sou torcida, e acho que já me rebaixei demais. Mas obrigada pelos conselhos amiga!

Beijinhos
De Reflexos a 27 de Janeiro de 2009 às 12:59
Olá,

Eu sei, que o que lhe vou dizer não é fácil de fazer.
Mas tente não entrar em 'esquemas' de conversas sobre o assunto. Muitas vezes as pessoas fazem-no com a melhor das intenções mas pioram as coisas.
Quando alguém lhe vier falar do assunto, diga que não quer saber, que não interessa.
É dificil, até porque muitas vezes as pessoas que nos falam destes assunto nos querem bem, mas acredite, que é a melhor solução.
A minha saúde mental melhorou consideravelmente quando adoptei esta postura e a relação familiar também. Pelo que estou a ver a sogrinha já está na fase da vitima...
Ignore.

De Antes assim... a 27 de Janeiro de 2009 às 14:21
Sim, tudo o que disse é muito verdade, mas na realidade não me dizem directamente a mim, dizem aos meus familiares, o que também vai dar quase ao mesmo... Eu não sou de ir nessas conversas, e tenho aguentado este tipo de coisas há quase um ano, mas ter que ouvir o meu marido com insinuações de que eu ponho o assunto na rua, quando não o faço e ela sim... deixa-me vontade de lho dizer. E sim, eu bem tento ignorar, mas bem deve saber o que custa, não é??

Beijinhos, e obrigada.
De me a 27 de Janeiro de 2009 às 14:44
Olha tens de tentar minimizar o impacto dessa briga no teu casamento.

Se não queres torcer, pede ao teu marido que pegue no miúdo e o leve lá, para estar com a família do pai. Dizes que ficas a fazer o jantar ou arrumações... Dessa forma ela fica sem argumentos e tu não ficas em tão maus lençóis com ele!

O problema é que elas são sempre mães deles e nós é que vivemos com eles! De uma forma ou de outra, um dia destes vão ter as duas que chegar a um ponto de encontro, ou então uma das duas (normalmente é a mulher) fica em maus lençóis.

Beijinhos e boa sorte
De Antes assim... a 27 de Janeiro de 2009 às 15:51
Pois, eu sei que estou em maus lençóis . fala a minha experiencia e a de muitas mulheres que acabam por me contar historias idênticas Mas olha, o meu menino continua a ir lá, desde que me deixaram de falar que o pai o leva lá quando quer, e eu nunca disse nada, embora admita que me custe. Quanto a chegar a um ponto de encontro, ainda tenho esperanças que ela me venha falar, mas terá que me pedir desculpas, e aí até estou disposta a desculpar e a começar um relacionamento. É que agora já me pisaram bem os calos, percebes??
Beijinho, e obrigada.
De mamaepedro a 27 de Janeiro de 2009 às 15:26
Pois, nem me consigo imaginar numa situação semelhante, mas orgulhosa como sou, acho que nunca lhe pediria desculpa e começar a falar ia ser dificil, mas como no meio está o teu marido é sempre mais complicado, tem de se fazer esforços, infelizmente. Ultimamente ouço muitos casos parecidos com os teus e infelizmente as bruxas saiem sempre a ganhar, por isso, foge á regra miga, vence-a!

Beijokas
De Antes assim... a 27 de Janeiro de 2009 às 15:53
Ai amiga, eu bem ando a tentar fugir à regra, mas tem sido difícil . e deixei pisar-me tanto que agora não cedo um milímetro Não fiz nada de errado, e aí estou de consciência tranquila. Ela errou, ela que peça desculpa. Ponderar desculpá-la já é fazer o que muitas não fariam, depois de tudo o que me tem feito!!

Beijinhos e obrigada

Comentar post

Page copy protected against web site content infringement by Copyscape

.links

.tags

. todas as tags