Lilypie Fourth Birthday tickers

.Eu

.pesquisar

 

.Julho 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
24
25
26
27
28
29
30
31

.Acabado de dizer

. o amor

. Cá por casa é tudo compli...

. Porque viver é mesmo assi...

. Março

. 2011

. PODIA SER DE UM FILME...

. PRENDINHAS DAS BOAS

. A NOSTALGIA DO NATAL

. A VIDA NÃO É FÁCIL...

. BIRRAS... COISA MAI LINDA...

.E já disse tanto...

. Julho 2011

. Março 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

Free Blog Counter

Quarta-feira, 31 de Dezembro de 2008

DESABAFO...

Bom, este blog serve essencialmente para desabafos, e eu estou que nem posso… comigo mesma! É que sou estúpida todos os dias. Feita parvinha lembrei-me que neste Natal podíamos tirar uma fotografia de família – eu, marido e pipoca – vestidos de vermelho, mandar fazer um poster e oferecer aos nossos pais como prenda. Estúpida, que nem me lembrei que alguém se podia lembrar que eu o estaria a fazer com segundas intenções, como as de provocar, por exemplo. Parece-me que deve ter sido isso que o marido ficou a pensar, porque primeiro achou a ideia gira e depois já me veio dizer que os pais dele não iam achar jeito nenhum àquilo. Agora a estúpida pergunta “Porquê??”. Será porque íamos dar um retrato de uma família feliz (pelo menos, seria isso que iria aparentar)??? Será porque é uma afronta os meus sogros receberem uma fotografia da nora?? É que, que eu me lembre, foram eles que me ofenderam e desrespeitaram, por isso seria eu que não deveria querer vê-los nem pintados...

Mas não, a estúpida não percebeu as consequências de uma ideia que achou tão bonita e vai daí resolveu remediar a coisa. Escolhi uma sequência de fotografias lindíssimas com o meu pipoca nu deitado na minha cama, mandamos fazer um poster gigante, que ficou lindo de morrer, e oferecemo-lo no Natal aos nossos pais. Agora digam-me se não sou mesmo estúpida. Em primeiro, tinha muitas razões para não querer dar fotografias do pipoca aos meus sogros. Em segundo, sou estúpida ao ponto de lá no fundo ficar a achar que isso lhes ia amolecer os corações, ganhar um bocado de peso na consciência, e pensar que bem que podíamos dar-nos todos bem e que não valia a pena andarem a fazer-nos tanto mal e, quem sabe, pensarem em vir conversar comigo, pedir desculpa…. Estúpida, mil vezes estúpida!!!! Ora se eu nem posso ouvir falar deles que fico a tremer, porque é que no meu interior gostava que eles me pedissem desculpa e pudéssemos tentar começar um relacionamento, no mínimo, normal?? Porque sou estúpida. Porque sei que o meu marido me culpa por esta situação com os pais. Porque acho que se nos falássemos eu podia dar-me melhor com o marido. Porque aí ele já não me ia culpar. Será??? Só sei que sou estúpida, porque o que seria justo era que o filho lhes mostrasse que não têm razão. Que está do meu lado, que concorda com as minhas decisões, que eu venho primeiro... mas ele já me deixou bem claro que é completamente ao contrário. Então porque é que sou tão estúpida que deixo que a minha vida se arraste, contra tudo o que sou e sinto?? Porque deixo de ser eu?? Porque é que de repente questiono tanto as minhas escolhas. Eu não queria ter dúvidas de que tu foste a escolha certa marido. E eu não as tinha… até me teres mostrado o terceiro lugar em que estou na tua vida. Ora se tu na minha estás em primeiro com o pipoca é errado eu querer sentir-me em primeiro também? Tenho que me sentir todos os dias triste? Decepcionada? Revoltada? È que detesto sentir este ódio dentro de mim... e não sei como me ver livre disto.
 
No Natal a tua avó não me deu prenda... claro, se me deixou de falar, porque haveria de se lembrar de mim agora?? Não me ralo da prenda, que normalmente era boa era para a quermesse da festa... mas é a atitude. Raios, eu não lhe fiz nada. Nem a ela, nem ao teu padrinho, que me viu na feira e fingiu que eu era invisível... Agora vêm os tios do norte fazer a passagem de ano nos teus pais, será que me vêm ver? Claro, o mais certo é abalares tu com o pipoca para os ir ver. Como se a tua família fosses tu e ele. E eu? Não vês como isso me magoa? Eu não fiz mal a ninguém... porque me tratam como se eu não existisse? Deixas-te de ter mulher? Achas normal que toda a gente me deixe de falar só porque os teus pais me deixaram de falar? Porque é que não reages?? Tu, que me disseste que não era por eu me dar mal com os teus pais que tu também te ias dar mal com eles... mesmo sabendo as razões deste “dar mal”.
 
Mas reagir para quê, não é marido? Se são eles que têm o dinheiro... se não podes ser contra a tua mãe, porque nesse caso ela dá tudo à tua irmã. Mas que raio de mãe diz ou dá a entender uma coisa destas a um filho?? Isso é amor de mãe?? Se te amasse verdadeiramente não respeitaria a tua mulher, a tua vida e não faria tudo para não te causar tristeza? Será que eu estou a ver assim tão mal as coisas???
 
Infelizmente isto tudo afastou-nos. Perdemos aquela cumplicidade que nos unia, que fazia com que bastasse olhar um para o outro para saber o que queríamos ou sentíamos. Tu refugias-te no trabalho. È de dia, de noite, ao fim de semana... eu já não tenho vontade de falar contigo. Tu sais com os teus amigos, para quem queres tens sempre tempo... eu nem um café com uma amiga bebo há 18 meses, e sempre que te peço a tua companhia, não tens tempo... Tu não me ouves, não me entendes, não procuras mudar um milímetro da tua atitude, mesmo que reconheças que estás errado. Continuas a viver na ilusão estúpida de querer ser rico. Para quê? Não vês os teus pais? De que lhes serve a riqueza se são pessoas más, mesquinhas, ciumentas e não se dão com ninguém? Só pensas em criar empresas, comprar carros, fazer cartões, logótipos, publicidades... e armas uma briga do tamanho do mundo sempre que eu abro a boca para dizer que preciso de ir às compras para casa, ou comprar uma prenda de anos, ou qualquer outra coisas, seja de que valor for. Nunca é altura quando sou eu a dizer que é preciso comprar. Infelizmente, e eu sei que não gostas que o diga, mas é a verdade... és tão infantil! Tens sempre dois pesos e duas medidas... para ti, a mesma situação é vista de maneira diferente, caso seja passada contigo ou com os teus pais, ou se passe com outras pessoas. Não sabes ser justo e imparcial. E passas o dias a perguntar-me se estou amuada… por favor!! Ainda ontem quiseste levar o nosso filho a casa dos teus pais às 21.00H. Fazia frio, ele está constipado. Eu achei que tu como pai deverias perceber que não era o melhor para ele. Mas se eu dissesse que era melhor não ires, ias achar que era implicância minha por ele ir ver os teus pais... E eu, estúpida, dano-me por ver que pões em primeiro lugar o bem estar dos teus pais e só depois o do nosso menino, mas não digo nada, com receio de causar mais uma briga... mais uma discussão. Estúpida, porque deveria cuidar do meu menino e não o fiz. Por ti, que não o mereces. Estúpida, que tive como paga o nosso menino piorar e passar a noite com ele ao colo... e hoje estou cheia de dores nas costas que mal me mexo. Acabo o ano a sentir-me uma estúpida... a ver que não aproveito a minha vida como devia... a não conseguir ser feliz com o que tenho...
 
Só tu, filhote, me dás alegria e razão de viver! Os teus miminhos e as tuas festinhas revigoram-me e fazem-me perceber que vale a pena viver por ti e pelos momentos que passamos juntos.
 
Não sei se quero entrar em 2009, não me apetece mais um ano assim...
publicado por Antes assim... às 11:51

link do post | comentar | favorito
|
5 comentários:
De a 31 de Dezembro de 2008 às 13:13
Acho que já te disse que tudo tem, só e apenas, a importancia que lhe damos. Entao vamos lá dar importancia ao que realmente importa e o resto, olha, que se dane.
Beijinhos linda e vamos lá entrar no novo ano de cabeça erguida e "nariz empinado".
De Antes assim... a 31 de Dezembro de 2008 às 14:11
Sim amiga, eu sei que sim e juro que tento não dar importância, mas ele há dias em que.... enfim!!! Mas garanto-te que me lembro muito das tuas palavras. Obrigada amiga
Beijinhos grandes... e quanto ao nariz empinado, olha, pelo disso tenho fama, eh eh eh
De Reflexos a 31 de Dezembro de 2008 às 13:55
Oh Amiga, eu sei perfeitamente do que fala... tenho conhecimento de causa!
Infelizmente, não temos filhos, não por mim, mas por ele, mas sou acusada de nem um neto dar!
Há muito que deixei, e custou, não digo que não custa, de fazer a minha vida em função dessa 'gente', é assim que eu classifico... só se vive uma vez e a vida é nossa e de mais ninguém!
Por isso, não lhes dê tanta importância, pois eles acham que a tem na mão e sentem-se bem por estarem a pô-la assim... afinal é o que querem!
Não querem visitá-la? Ok, paciência...
Não dão prendas? Ok.
Pense nos que gostam de si e viva para eles.
Quanto ao marido, esse pensa que tem as duas partes na mão... o meu teve de optar... não deixa de conviver com a família, mas não me pode impor isso a mim, nem tão pouco dar prioridade sempre a ela... afinal eu sou a famíla dele... afinal casou comigo!
Bom, Amiga, cabeça erguida, olhar para a frente e para a frente é que é caminho... lembre-se do seu pipoquinha... esse sim, precisas das suas alegrias, dos seus mimos... mais que a família precisa das suas tristezas...
Lembere-se disto: Se estamos mal, estamos a dar alegrias 'ao inimigo' e tristeza aos que gostam de nós!

Bom 2009.
... e desabafe sempre...f az bem!

BJocas
De Antes assim... a 31 de Dezembro de 2008 às 14:19
Muito obrigada... concordo com o que diz e irrita-me saber que sofrer é dar-lhes demasiada importância, mas há dias em que não me controlo e revolto-me contra tudo e todos! E é tão sábia a sua frase "Se estamos mal, estamos a dar alegrias 'ao inimigo' e tristeza aos que gostam de nós!"... porque sei que a minha mãe, principalmente, sofre por me ver triste... Mas pronto, soube bem o desabafo... muito obrigada pelo seu comentário amigo.
Um bom 2009 para si também , beijinhos.
De Reflexos a 31 de Dezembro de 2008 às 14:33
Fez bem em desabafar....doi muito... e muitas vezes sentimo-nos completamente debaixo de água, pois sofremos e não queremos que as pessoas de quem gostamos se apercebam...é sofrer em silêncio e só!

Mas tristezas não pagam divvidas... diz o ditado...

Amanhã é um novo ano

Bjocas

Comentar post

Page copy protected against web site content infringement by Copyscape

.links

.tags

. todas as tags